img_2848

O Berro oferece o melhor da cozinha caseira com um toque de sofisticação e tradição há 38 anos

Localizado na região central de Mogi das Cruzes, espaço quer ser uma extensão da sua casa


Comida caseira da vovó com um toque sofisticado dado pelo chef de cozinha e sócio, Felipe Martins, é o conceito do restaurante O Berro, localizado na região metropolitana de São Paulo, região central de Mogi das Cruzes.
Surgiu em 1978 como homenagem à obra de Jorge Amado, intitulada de “Quincas Berro D’água”. Antes era apenas um bar aberto por José Carlos, um dos filhos da Dona Lourdes – nossa grande personagem. Em meados de 1979 um estudante entrou para comer, mas não tinha cardápio. Afinal, era um bar de bebidas. Dona Lourdes, que estava ajudando o filho no local, não hesitou e fez um prato com arroz, feijão e carne muito saboroso. No outro dia formou-se uma fila no bar para experimentar a comida caseira da Dona Lourdes. Iniciou-se alí um sonho e um conceito que permanece há 38 anos.


Atualmente, O Berro evoluiu bastante e está na 3º geração com a supervisão do chef Felipe Martins e José Carlos, neto e filho da Dona Lourdes. O novo espaço oferece uma estrutura aconchegante com um slogan que expressa exatamente o que a família acredita: “Sinta-se em casa”. O espaço quer ser considerado como uma extensão da sua casa com atendimento atencioso, comida caseira com o tempero da família, primando sempre pela qualidade de seus ingredientes com pratos a preços convidativos.

O espaço demorou quase 10 anos para ser construído desde a compra do terreno e impressiona logo na entrada. Possui um jardim com mais de 100 metros quadrados, rodeado por jabuticabeiras, goiabeira, jambolão, ameixeira, pitangueira, jasmim, hibisco entre outras. São árvores que eram originais da casa e foram mantidas no projeto desenvolvido pelo paisagista Pedro Mya. As mesas e cadeiras da área externa foram dispostas em frente á um painel de vidro com vista para a rua. Redes fazem parte da decoração em meio á ao jardim para que o cliente possa relaxar como se estivesse em casa. Do restaurante é possível ver a igreja Santuário Diocesano do Bom Jesus com mais de 400 anos de construção. A área interna do restaurante (570 mestros) recebeu o projeto do arquiteto Frederico Zanelato e está dividida em duas partes: uma área mais aconchegante e outra maior com capacidade para receber grandes grupos. Com pé direito alto, colunas em madeira, piso claro e luzes de LED com as luminárias revestidas em madeira, a casa tem capacidade para receber 164 pessoas. A cozinha possui um balcão aberto para o salão para que os clientes possam acompanhar a movimentação e preparação dos pratos! Uma tendência que vem sendo adotada em muitos restaurantes em São Paulo.


O Cardápio é dividido em clássicos (entre aves, pescados, suínos e bovinos); belisquetes, sobremesas e os pratos de menus novos que são alterados a cada nova campanha ou ação.

A bacalhoada é uma das estrelas da casa, servida com postas de lombo do bacalhau, assadas ao forno com tempero exclusivo, batatas, cebola, tomate e azeitonas pretas (R$ 61,00 e serve duas pessoas). O feijoada tb é um carro-chefe (R$ 61,00 e serve duas pessoas). O prato é servido as quartas e sábados e vem com feijão preto feito com o tempero especial do berro, servido com carnes nobres de porco: pernil; costela; carne seca e linguiça calabresa. Acompanha arroz; farofa; couve; pimenta e torresmo.

Uma das entradas que podemos destacar é o Bolovo de ovo de codorna e mandioca, empanado na farinha d´água (R$ 12,00). A sobremesa fica com o Pudim da vovó, preparado até hoje pela Dona Lourdes porque ela faz questão (R$ 9,00) é feito com leite condensado, cozido no vapor com calda de caramelo.

 SERVIÇO:

Restaurante O Berro – Comida Caseira

Rua Major Pinheiro Franco, 328 – Centro Mogi das Cruzes

Horário de Funcionamento:

Segunda-feira a sexta-feira das 11h ás 17h e 18h ás 22h

Sábado: 11h ás 17h

contato@restauranteoberro.com.br

Telefone: 11 4798 1971

Site: http://restauranteoberro.com.br/sobre/

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *